Notícias


Segunda-feira, 23 de julho de 2018

Exposição "Patronos e Patronesses Saltenses" homenageia personalidades

Divulgação
Foto
Mostra está instalada no escritório da Educadora Mércia Falcini

A exposição temporária “Patronos e Patronesses Saltenses’, sobre a vida e a obra dos patronos e patronesses saltenses de cadeiras da Academia Saltense de Letras (ASLe), pode ser visitada até o final de setembro, em Salto. A mostra está instalada no escritório da Educadora Mércia Falcini, um espaço aberto para a Educação e Cultura. A visitação é aberta ao público e gratuita.

Organizada pela ASLe, sob a idealização do professor de História Marco Ribeiro, a mostra homenageia as personalidades que tiveram relevante importância para a história de Salto. Por meio de painéis informativos, há o contato com um resumo da vida e da obra dos onze patronos e patronesses saltenses, de nascimento ou de coração, entre eles, o médico e deputado José Francisco Archimedes Lammoglia, o advogado Dr. Mário Dotta, o historiador Ettore Liberalesso, a professora Benedita de Rezende, o cineasta Anselmo Duarte, a poetisa Aurora Duarte, o apresentador Jota Silvestre, o escritor Oswaldo de Souza Aguirre, o historiador Luiz Castellari, o Dr. Barros Júnior e Odmar Amaral Gurgel (Maestro Gaó).

Segundo o professor Marco Ribeiro, a exposição é de grande importância para o público. “Através dos painéis informativos, a ASLe homenageia e traz a memória de homens e mulheres que desempenharam protagonismo no desenvolvimento e propagação da cultura de Salto e em Salto, através da escrita, da música, do cinema, lecionando ou apresentando programas de rádio e/ou TV. Suas obras estão aí para serem estudadas, resgatadas, levadas adiante e, cada dia mais contribuir com o enriquecimento de nossa cultura”, comenta.

De acordo com a Educadora Saltense, Mércia Falcini, que abriu as portas do seu escritório para receber a mostra, a Cultura, assim como a Educação caminham juntas. “Criamos esse espaço no nosso escritório para colaborar com a propagação da arte, do acesso à cultura, informação e o gosto pela pesquisa; e estamos recebendo o público de braços abertos, como também cedemos espaços para que artistas da cidade venham apresentar sua arte”, comenta.

A mostra pode ser visitada de segunda à sexta-feira, das 9h às 17h. O escritório da Educadora Mércia Falcini, fica na rua Prudente de Moraes, 1230, Salto/SP.

Sobre a mostra

Além de ser apresentado a esses grandes personagens da História da cidade de Salto, nesta exposição temporária, o público poderá conhecer mais detalhes da biografia e da obra de cada um deles no site da Academia Saltense de Letras ou através do “QR Code”, que se encontra estampado na parte inferior do lado direito dos painéis informativos. Para isso, bastará baixar um aplicativo no celular e aproximar o aparelho do código, que o texto completo se abrirá na tela através de um link com o site da ASLe (www.asle.net.br). Os textos foram escritos por diversos Acadêmicos, com diferentes estilos de escrita.

As biografias de Aurora Duarte e Mário Dotta foram narradas pelo jornalista Valter Lenzi; o Maestro Gaó foi lembrado pela Professora Anita Liberalesso; a história do médico e deputado Archimedes Lammoglia, conhecido como “o pai dos pobres”, foi contada pela Professora Cristina Salvador; Ettore Liberalesso foi narrado nas palavras do Professor Marco Ribeiro; o ator e vencedor da Palma de Ouro, Anselmo Duarte, teve sua biografia escrita no blog História de Salto do Professor Elton Zanoni. Quem lembrou Oswaldo Aguirre foi o poeta Andrade Jorge; a biografia de Benedita de Rezende foi escrita por Ettore Liberalesso, o material foi consultado pela Professora Damien Pacheco; já a história de Jota Silvestre também foi contada por Ettore Liberalesso no livro Salto: história de suas ruas e praças; o Dr. Barros Júnior, “o pai dos saltenses”, foi muito bem lembrado pela historiadora Anicleide Zequini; já o historiador Luiz Castellari teve sua biografia narrada no livro de sua autoria chamado História de Salto, publicado em 1971, vinte e três anos após sua morte.

A exposição contou ainda com o apoio do acervo do Museu da Cidade de Salto Ettore Liberalesso, além de fotos do acervo do Jornal Taperá e documentos de acervos pessoais. 

Imagem
Facebook